Como Está o Seu Desempenho?!


Você conseguiria responder à pergunta acima com total propriedade, considerando a sua visão, mas principalmente a opinião do seu superior e de seus colegas? Pode ser que você tenha ficado em dúvida, mas não deveria, pois essa resposta é fundamental para que dia a dia você se torne um profissional cada vez mais valorizado no mercado.

Muitas pessoas esperam feedbacks formais de seus líderes para saberem como estão, mas estes feedbacks, quando acontecem, são muito espaçados e perdem sua total veracidade por não trazerem consigo a emoção do momento.

 

Ao invés disso, cada profissional deveria se responsabilizar pela sua própria avaliação de desempenho e fazer isso constantemente,

mas de uma maneira informal, ou seja, através das conversas diárias.

 

Cada um de nós já faz isso com nossos relacionamentos pessoais. Neste momento, por exemplo, se você começar a pensar em cada um dos seus parentes e amigos próximos, saberá dizer como está o seu desempenho em cada uma destas relações, afinal, diariamente você se preocupa com isso. O que faz com que nos comportemos de forma diferente em nossas relações profissionais?

Vejo que é o medo que faz o nosso comportamento mudar. Medo de não estarmos conseguindo desempenhar um trabalho tão bom quanto gostaríamos, medo da crítica, do julgamento, etc. Mas, pense bem, de que adianta se esconder da verdade e viver certa ilusão profissional para descobrir depois de alguns meses que não estamos sendo bem avaliados? Melhor é descobrir isso o quanto antes e adotarmos uma postura diferente para começarmos a demonstrar o nosso real valor.

Precisamos ter a coragem de buscar saber a verdade e com isso assumirmos os comportamentos diferentes que se fizerem necessários, garantindo uma constante evolução do nosso desempenho. A pessoa que faz isso se mostra orientado a resultados, perseguindo uma excelência própria, o que desperta a atenção dos colegas e superiores.

Através dessa postura, aumentam as suas chances de descobrir como pode, de fato, contribuir para o crescimento da área em que atua, ajudando seu superior a atingir os resultados esperados e consequentemente, apoiando a empresa a crescer. Um profissional assim tem seu valor elevado e não precisará esperar o feedback formal para saber que está muito bem em sua função!

O que você pode fazer ainda hoje para começar a avaliar seu próprio desempenho no cargo em que ocupa? Que critérios são coerentes para fazer esta avaliação?

Originalmente publicado em Junho/2015 na Coluna Comportamento da ACIC