Para Quê? Eis A Questão!


Por quê você está lendo este artigo? Pare e reflita por um instante...

Eu não sei qual resposta você deu, mas é fato que ela remete ao seu passado. Algo aconteceu para você entrar em contato com esse material e este é o seu POR QUÊ.

Agora pense novamente... Para quê você está lendo este artigo?

Consegue perceber a diferença de funcionamento da sua mente ao tentar responder esta pergunta? Você automaticamente foi jogado para o futuro, para o seu objetivo, pessoal e intransferível, em executar esta ação e este é o seu PARA QUÊ!

 

Ter consciência disso é importante porque evidencia

o sentido das coisas que fazemos!

 

A grande questão é que este sentido fica muitas vezes escondido em nosso subconsciente e, por não termos o hábito de nos conectarmos com ele, acabamos por executar muitas tarefas de forma incoerente.

Um exemplo dessa incoerência pode aparecer quando temos que executar uma tarefa chata. Por ser algo que não gostamos, é bem provável que a forma como executamos a tarefa não seja com alegria e alta performance, mas deveria ser! Digo isso porque, muito provavelmente, essa tarefa chata tem um “para quê” forte, ou seja, ela está ligada a um resultado que é importante pra você.

Para garantir o resultado da melhor forma possível, concorda que a forma como você executa também deveria ser a melhor possível? Caso contrário, não há coerência entre o que você de fato quer e a forma como se comporta.

Uma forma de trazer luz para essa questão é escolher algumas tarefas que você não gosta de fazer e, na próxima oportunidade que tiver de executá-la, pare por um instante e se pergunte:

  • Para quê estou fazendo esta tarefa?

  • Qual o sentido?

  • Que resultado quero obter com ela?

Com estas respostas em mente, alinhe sua atitude para garantir a coerência e veja como fica mais leve e fácil a execução! E tenha certeza que seus resultados também mudarão!