Você É Flexível?!


Você já parou pra analisar como anda sua flexibilidade? E eu não estou falando da sua facilidade em se movimentar fisicamente com elasticidade, mas sim da sua capacidade de se adaptar às situações de forma a obter o melhor resultado.

A arte de ser flexível traz muitos benefícios, ainda que num primeiro momento pareça que você está abrindo mão daquilo que você realmente quer. Na verdade, em algumas situações, abrir mão de uma parte da sua estratégia até se faz necessário em prol do alcance do objetivo final pois, caso isso não acontecesse, dificilmente o resultado seria positivo.

 

É importante perceber então que adotar uma postura flexível exige certo desapego, de forma que não estejamos presos a padrões e imagens idealizadas!

 

A cada momento temos que estar atentos ao presente e às situações que este nos revela, pois assim podemos tomar as decisões certas que nos farão continuar avançando.

É possível exercitarmos esta capacidade em diversos momentos da nossa vida pessoal e profissional, tanto em fases de calmaria, como em fases de crise. Inclusive, um grande amigo meu diz que é em fase de calmaria que podemos realmente avaliar nossa flexibilidade.

Isso porque, em momentos de crise, naturalmente assumimos uma postura mais atenta às possibilidades, nos permitindo maior adaptação para sair logo desta fase. Já em situações onde tudo está bem, temos a tendência de nos prender de forma mais intensa às nossas convicções e adotamos um comportamento mais fechado àquilo que é diferente em relação ao que pensamos inicialmente.

Dessa forma, sugiro que você analise sua flexibilidade em momentos de descontração e tranquilidade, pois assim você terá uma avaliação real do quão flexível você realmente é. Independente do resultado, procure perceber que comportamentos você gostaria de passar a adotar para continuar se desenvolvendo nesta competência e trace pequenas ações para colocar isso em prática.

Por fim, tome a decisão e tenha a intenção de ser, de fato, uma pessoa mais flexível, permitindo uma ampliação da sua visão para identificar a melhor possibilidade em cada situação que se apresenta, lembrando que a melhor opção é aquela que promove um resultado satisfatório para todos os envolvidos e não apenas para você mesmo!

Originalmente publicado em Julho/2015 na Coluna Comportamento da ACIC